Identificando as partes interessadas na organização

Você já deve ter ouvido falar em partes interessadas ou stakeholders.

Uma etapa que costumo realizar quando oriento processos de planejamento estratégico, seja em organizações públicas, empresas públicas ou privadas, é a identificação das partes interessadas e a elaboração de estratégias para lidar com cada um dos stakeholders.

Neste DG vamos abordar a identificação das partes interessadas. No próximo vamos mostrar como se pode desenvolver estratégias para as partes interessadas a partir da matriz de estratégia para as partes interessadas.

Você sabe identificar as partes interessadas da organização onde atua?

Mas antes o que vem a ser uma parte interessada ou stakeholder?

Stakeholders ou partes interessadas são os atores afetados pela atuação da organização em algum assunto não necessariamente econômico. Seu relacionamento com a organização muitas vezes é indireto e não envolve necessariamente transações comerciais.

Geralmente os stakeholders são divididos em um grupo mais direto (como empregados e acionistas, instituições financeiras, fornecedores e clientes) e outro mais indireto (como comunidades, governo, mídia, grupos de interesse, concorrência e grupos de defesa de interesses).

Os stakeholders podem estar atrás de uma vantagem, de uma reparação ou uma inserção em um contexto maior.

A Figura 1 apresenta uma relação de possíveis stakeholders para uma organização.

Para identificar corretamente as partes interessadas mude a sua visão e tente enxergar a organização de fora. Observe a análise SWOT e observe os grupos de interesse que se sobressaíram na análise do ambiente externo.

A partir da identificação das partes interessadas em uma organização o próximo passo é identificar suas necessidades, expectativas e requisitos.

A necessidade é o estado de privação de alguma satisfação básica, ou seja, necessidade de alimento, abrigo, segurança, etc. As necessidades não são criadas, elas existem independentemente de qualquer estímulo.

Os desejos/expectativas podem ser entendidos como carências por satisfações específicas, mas também com o objetivo de atender a uma necessidade. É quando se quer alguma coisa, como um produto ou serviço, que nos interessa por alguma razão que não seja necessariamente uma necessidade.

Já Requisito é um conceito que tem a sua raiz etimológica no latim requīsitus, palavra esta que, por sua vez, deriva do verbo latino “requirere”, que se pode traduzir como “reclamar” ou “requerer”.

Trata-se daquilo que é imprescindível para o desenvolvimento de algo. O requisito é, portanto, algo que foi requerido, uma condição a ser atendida para satisfazer uma necessidade.

O requisito geralmente é especificado de forma mais específica por meio de uma métrica.

Ao identificar as necessidades/expectativas e requisitos das partes interessadas procure coloca-las em um lugar visível e comunique esses quem são esses grupos para todos na organização, afinal é importante que todos tenham consciências da importância que esses grupos têm para a instituição.

Listadas as partes interessadas, seus desejos. expectativas e requisitos a organização conclui a etapa de identificação das partes interessadas. Já está apta, portanto, a pensar em estratégias para lidar da melhor forma com cada um desses grupos.

No próximo DG vamos tratar de como pode-se elaborar estratégias para lidar com cada uma das partes interessadas.

Até a próxima semana!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s