Projetando e melhorando processos com a Engenharia de Processos

Um dos principais desafios que as organizações enfrentam em busca de mais eficiência, sejam elas públicas ou privadas, industriais, de serviços do agronegócio, de pequeno, médio ou grande porte é a melhorias nos seus processos.

A abordagem da engenharia de processos surgiu nas últimas décadas do século XX e revolucionou, em um primeiro momento, o ensino da engenharia química. Alguns especialistas chegam a afirmar inclusive que a engenharia química pode ser dividida em dois períodos: antes e depois do advento da engenharia de processos.

Nos últimos anos a engenharia de processos, também chamada de engenharia de processos de negócios (EPN), numa abordagem mais voltada as empresas e, portanto, à iniciativa privada, teve o seu escopo ampliado. Hoje está presente em todos os segmentos da indústria, nos serviços e até mesmo no agronegócio.

Segundo Paim (2002), a engenharia de processos pode ser entendida como uma estrutura (framework) para compreensão, análise e melhoria dos processos internamente ou entre as organizações. Por intermédio da representação dos fluxos horizontais ou transversais de atividades e informações nas organizações, busca-se identificar, de forma sistêmica como as unidades de uma organização se integram, objetivando a agregação de valor e a geração de resultados para os seus clientes finais e em última análise para a sociedade.

A engenharia de processos fornece modelos, métodos e ferramentas para o projeto, modelagem, análise, otimização, simulação, operação e monitoramento de processos de forma mais eficiente, econômica e segura.

O foco da engenharia de processos são os processos organizacionais que podem ser entendidos como sendo o conjunto de atividades inter-relacionadas, que envolve pessoas, equipamentos, procedimentos e informações que, quando executadas, transformam entradas (inputs) em saídas (outputs) que são bens ou serviços, que atendem a necessidade do cliente seja ele interno ou externo, que, como mencionado, agregam valor e produzem resultados.

Entre os objetivos da engenharia de processos, segundo GROVER e KETTINGER (2000), pode-se mencionar:

  • uniformização do entendimento da forma de trabalho, gerando integração (cultura);
  • análise e melhoria do fluxo de informações;
  • explicitação do conhecimento sobre os processos, retendo dessa forma o know how organizacional;
  • realização de análises organizacionais e de indicadores;
  • realização de simulações, apoiando a tomada de decisões e;
  • gestão da organização.

A engenharia de processos permite a compreensão de como o trabalho é realizado na organização, particularmente no que se refere aos fluxos horizontais ou transversais de atividades e informações, de forma a possibilitar a identificação de gaps e a eliminação de desperdícios. Esta compreensão vai além do mapeamento e do entendimento do fluxo das atividades de um processo, pois procura modelar como as unidades organizacionais se integram, nas suas interfaces, com o objetivo de gerar resultados sustentáveis. Estes resultados devem ser perseguidos de forma a agregar valor para todas as partes interessadas (stakeholders). Os objetivos ligados ao desempenho dos processos deverão ainda suportar a implementação de estratégias organizacionais assegurando a coordenação entre todas as atividades realizadas pela organização.

A engenharia de processos estuda as atividades de produção de bens e prestação de serviços e elabora propostas de melhorias em processos, equipamentos, dispositivos e métodos, layout de fábricas e escritórios, correção de tempos de fabricação de produtos e de prestação de serviços. Estuda melhores formas de aproveitamento da mão-de-obra, das matérias primas e dos demais recursos do processo. É responsável pelos parâmetros de produção, definições de processo, elaboração e desenvolvimento de procedimentos e padrões de trabalho, utilizando métodos e equipamentos para elaborar e monitorar os processos produtivos e de prestação de serviços.

Na indústria a engenharia de processos é a área que se especializou em gerenciar o fluxo e o tempo de produção, manter o funcionamento correto da operação e prevenir possíveis falhas. No setor de serviços se preocupa com o tempo de atendimento, prestação de serviços, gerenciamento de filas entre outros. No agronegócio é responsável por gerenciar o processo produtivo desde o preparo do solo, plantio, colheita, transporte, armazenagem e distribuição de insumos e produtos agrícolas.

Entre os métodos/ferramentas que podem ser utilizados pode-se mencionar: cadeia de valor (value chain added diagram), mapa de fluxo de valor (MFV), árvore da realidade atual, ciclo PDCA, cadeia de processos, process classification framework, mapa de contexto ou de relacionamento, mapa interfuncional, matriz de priorização, técnica de priorização e análise multicritério, 5W2H, diagrama de causa e efeito, análise de maturidade, estudos de capabilidade e robustez de processos, auditorias, controle estatístico, mapa de indicadores, performance pyramid, business activity monitoring entre outros.

O engenheiro de processos é o profissional incumbido de planejar, controlar e otimizar o desempenho dos processos produtivos. Compete a ele projetar e gerenciar os processos de produção de bens e serviços, otimizando recursos, minimizando custos, planejando, avaliando e controlando a produção, desenvolvendo estudos de layout entre outras atribuições.

Portanto o engenheiro de processos deve reunir competências que permitam a ele ter uma visão abrangente da organização e do ambiente para aperfeiçoar processos. Deve possuir conhecimento aprofundado em processos administrativos e de produção de bens e serviços, cenários econômicos e gestão já que terá que coordenar os mais diversos tipos de recursos, desde os financeiros até os humanos, atuando de forma estratégica para otimizar os resultados da organização.

O engenheiro de processos é ainda é responsável pela elaboração de iniciativas de aperfeiçoamento, com estudos avançados de atividades, indicadores, equipamentos, dispositivos e procedimentos. Para isso é importante que esteja familiarizado com métricas e indicadores de performance.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s