Importância do conselho consultivo para pequenas e médias empresas

De tempos em tempos algum empresário me pergunta sobre a importância de ter um conselho consultivo na sua empresa.

Por este motivo resolvi dedicar o DG desta semana a abordagem do tema.

Vamos começar explicando o que é um conselho consultivo, consulting board.

Conselho consultivo é fundamentalmente um grupo de especialistas experientes que se reúnem periodicamente para debater questões da empresa e desta forma apoiar os sócios por meio de um modelo de compartilhamento de experiências, mentoria e orientação para auxiliar os empresários no estabelecimento e alcance de seus objetivos. Os conselheiros dão suporte na análise do ambiente e do mercado, na identificação de oportunidades e de boas práticas de gestão aplicáveis a empresa e ao negócio, no estabelecimento e alcance de objetivos e metas, nas escolhas estratégicas, na adequação da estrutura e da operação da empresa às necessidades do mercado, na implementação de medidas de redução de custos enfim, nas decisões estratégicas.

As pequenas e médias empresas que nascem geralmente a partir de uma boa idéia, mesmo com um forte viés empreendedor e um quadro de gerentes qualificados, enfrentam muitos desafios provenientes, via de regra, do conhecimento por vezes insuficiente do mercado, da falta de planejamento, dos óbices para atrair e reter talentos, da concorrência acirrada, dos impactos da economia, dos obstáculos para internalizar novas tecnologias, da dificuldade na prospecção e fidelização de clientes, da necessidade de estabelecer parcerias bem sucedidas, da dificuldade para interpretar resultados de forma isenta e da necessidade de melhoria de processos e redução de custos/despesas. Por outro lado, estas empresas nem sempre dispõem da experiência e expertise necessárias para lidar com os desafios que surgem frequentemente na análise de informações e na tomada de decisões estratégicas. O conselheiro consultivo tem como principal papel suprir esta lacuna.

Os conselhos consultivos muitas vezes são indicados para empresas maiores como um estágio inicial na adoção de boas práticas de governança corporativa ou até mesmo para pequenas e médias empresas como um suporte a gestão. Podem também ser estabelecidos em momentos críticos da trajetória de uma empresa. É responsabilidade do conselho consultivo auxiliar os sócios na análise de informações emitindo pareceres e recomendações que os auxiliem a compreender, de forma mais isenta, os problemas enfrentados pelo negócio.

Um conselho consultivo irá auxiliar na identificação e recomendará as melhores alternativas de caminhos para que o empresário possa fazer o empreendimento prosperar, ao me mesmo tempo em que demandará dos sócios a implementação de soluções para os problemas de gestão.

Você pode até estar imaginando que sua empresa não precise de um conselho consultivo ou que ela não seja grande, nem complexa o suficiente para justificar a estruturação de um conselho consultivo. Todavia ser orientado por profissionais experientes e que atuaram em diversas empresas e com diferentes modelos de negócio é importante para que a empresa tenha um adequado direcionamento estratégico, padrões de accountability e aconselhamento para analisar criticamente a performance de forma a identificar razões para um eventual não atingimento de metas e aspectos que possam ser aprimorados.

A importância e o papel de um conselho consultivo podem ser observados, de forma sintética, na Figura 1.

Com relação ao perfil dos conselheiros consultivos recomenda-se que sejam profissionais mais experientes e especializados do que os sócios da empresa para poder ter o embasamento necessário para formular recomendações aos sócios.

Outro questionamento que costumo responder é a respeito da diferença entre o papel do conselheiro e do consultor. O papel do conselheiro consultivo não se confunde com o papel do consultor. O consultor geralmente é chamado quando a empresa tem uma demanda bem identificada e definida como, por exemplo, desenvolver um planejamento estratégico, um modelo de negócios, mapear e redesenhar processos, desenvolver um plano de cargos e salários, identificar margem de contribuição de produtos, entre outros.

Tenho observado, em contato com empresários, que muitos deles apresentam demandas mais difusas como apoio na gestão, na tomada de decisão realizado por um profissional experiente e que por ter atuado em/apoiado diversas empresas conhece bem os desafios dos negócios.

Com um conselho consultivo atuante, a empresa poderá contar com diretrizes claras, que tornem mais fáceis as decisões do dia-a-dia minimizando os riscos. A instituição de um conselho também pode ser relevante para melhorar a imagem e aumentar o grau de confiança da empresa no mercado. Quanto mais mecanismos de checks and balances, freios e contrapesos, de controle na empresa, mais seguros os sócios se sentirão em relação a seus investimentos. É vantajoso para os sócios que têm a confiança de um apoio para a empresa no caso de dúvidas ou incertezas e a perspectiva de seguir boas práticas e estratégias cuidadosamente elaboradas.

Concluindo ter um conselho consultivo é a possibilidade de um olhar externo, não influenciado pelas relações emocionais que permeiam os sócios e as famílias.

Oportunamente voltarei ao tema da importância e papel dos conselhos consultivos para tratar do caso particular das empresas familiares.

Muito obrigado pela atenção!

Até breve!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s