Abordagens da estratégia: conteúdo e processo

Não é muito simples encontrar uma definição precisa de estratégia que contemple todos os seus múltiplos aspectos. De um lado a estratégia é definida como a integração de objetivos estratégicos e planos para alcançar esses objetivos. Isso sugere uma abordagem racional e sistemática contemplando procedimentos formalizados que integram a tomada de decisão em toda a empresa para lograr os resultados esperados. A função da estratégia envolve articular estratégias “e formulação de políticas deliberadas para alcançar essas estratégias” (Mintzberg 1994:24). Este processo resulta em um posicionamento estratégico (Porter 1985). Por outro lado, a estratégia pode ser identificada como um padrão de comportamento que se desenvolve ao longo do tempo, com base em uma perspectiva ou compreensão de uma forma de fazer as coisas (Jelinek 1979). Esta definição reconhece que a estratégia é um processo no qual as ideias podem surgir de forma “não intencional”, emergentes, que envolvem processos incrementais (Quinn 1980; Mintzberg 1994:25).

Pode-se dizer que em uma perspectiva a estratégia é deliberada e em outra emergente.

Estratégia é, portanto, uma iniciativa que os executivos desenvolvem para alcançar os objetivos estratégicos da empresa. A estratégia também pode ser compreendida como uma direção estabelecida para a empresa e seus vários componentes para atingir um estado futuro desejado.

Uma estratégia consiste na integração de diversas atividades empresariais em um todo coerente e alocar e utilizar os recursos disponíveis dentro do ambiente empresarial de forma a alcançar os objetivos estratégicos, desdobrados a partir da visão de futuro.

Desenvolver estratégias empresariais efetivas e sustentáveis segue sendo um dos principais desafios das empresas no mundo todo.

Uma boa estratégia é moldada por duas abordagens indissociáveis, conteúdo e processo, ilustrados na Figura 1.

Em linhas gerais pode-se dizer que o conteúdo compreende um conjunto de ideias e suas inter-relações. Já o processo contempla a dinâmica envolvida na concepção e implantação (Gonçalves et al. 2006).

A distinção entre abordagens racionais formais e abordagens incrementais mais informais é uma primeira etapa para explicitar a diferença entre as abordagens de conteúdo e de processo (Fahey e Christensen 1986; Leong et al. 1990).

As abordagens de conteúdo tendem a se preocupar principalmente com o produto final do processo de desenvolvimento da estratégia. Objetivam identificar o que é, ou o que deveria ser, a estratégia para alavancar o desempenho empresarial. Envolve a construção do posicionamento competitivo da empresa. Há uma premissa subjacente de que os indivíduos se comportam de forma racional e estratégias particulares podem ser identificadas como adequadas para situações específicas. A estratégia segue um processo lógico e linear de formulação, análise e implementação.

As abordagens de processo também se preocupam com o conteúdo das estratégias. Todavia, o interesse é em como o processo influencia o conteúdo de estratégias e como o conteúdo influencia o processo (Van de Vem 1995). Quais são as relações entre a posição estratégica, recursos e resultados? Como é, e como deve, ser desenvolvida a estratégia? Quem está envolvido no processo de estratégia e como o indivíduo e as diferentes percepções têm efeitos? O que faz com que a estratégia seja alterada e o que está envolvido neste processo de alteração? Dada a identificação de uma estratégia desejada, em que aspectos o processo concorre para impactar a estratégia? A abordagens de processo foca em processos estratégicos incrementais que envolvem uma interligação entre a formulação e implementação da estratégia, com ideias não intencionais, portanto, emergentes durante a implementação. Da mesma forma, as abordagens do processo evidenciam a possibilidade de que a resistência inerente derivada de óbices empresariais e comportamentais possam criar obstáculos que obstruam a transformação estratégica.

Finalmente, as abordagens de conteúdo e processo podem ser aplicadas ao entendimento da estratégia desenvolvida em diversos níveis: corporativo, da unidade de negócios, funcional e rede. Embora as estratégias tenham efeitos em todos os níveis dentro da empresa, a natureza das questões tratadas difere. No nível corporativo, estratégia envolve questões de qual é a natureza do negócio, considerando os principais setores nos quais a empresa atua. No nível da unidade de negócios, a estratégia envolve questões mais específicas relacionadas a produtos e tecnologias, enquanto no nível funcional a estratégia está preocupada com funções como fabricação e marketing. As estratégias de rede reconhecem que muitas estratégias podem envolver mais colaboração e cooperação do que relações competitivas com outras empresas e envolvem a realização de alianças estratégicas e joint ventures.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s