Avaliando a estratégia dos negócios

No DICAS DE GESTÃO Avaliando a estratégia publicado em abril de 2019 apresentamos o modelo AVA que considera três principais “critérios de sucesso” na avaliação de uma estratégia de acordo com Johnson, Scholes e Whittington. Esses critérios são: adequação, viabilidade e aceitabilidade.

Voltamos ao assunto da avaliação da estratégia para apresentar uma outra abordagem igualmente válida, para realizar a avaliação da estratégia proposta por Rumelt no artigo The Evaluation of Business Strategy publicado em 1980 no livro Strategic Management and Business Policy, Nova York: McGraw Hill.

No artigo o autor enfatiza a importância da avaliação da estratégia como uma etapa essencial no processo de orientação da empresa na direção de resultados superiores. Ainda que seja difícil demonstrar de forma conclusiva que uma determinada estratégia seja ideal para uma empresa num dado momento deve-se avaliá-la.

Segundo Rumelt dos diversos testes que podem ser aplicados a uma estratégia de negócios a maioria se enquadra nos critérios consistência, consonância, vantagem e viabilidade ilustrados na Figura 1.

– Consistência: a estratégia não deve apresentar objetivos e políticas mutuamente inconsistentes ou contraditórias já que a estratégia deriva de políticas e objetivos.

– Consonância: a estratégia deve representar uma resposta adaptativa ao ambiente e às mudanças que ocorrem dentro dele.

– Vantagem: a estratégia deve possibilitar o desenvolvimento e/ou manutenção de uma vantagem competitiva no segmento de atuação escolhido.

– Viabilidade: a estratégia não deve exceder os recursos disponíveis nem gerar problemas de difícil equacionamento.

Uma estratégia que não atende a um ou mais desses critérios pode apresentar lacunas e, portanto, falha ao executar alguma das principais funções necessárias para a perpetuação do negócio no longo prazo.

Como processo, a avaliação da estratégia é o resultado de um conjunto de eventos e atividades  moldados pelos sistemas de governança, de controle e de reconhecimento e recompensa da empresa. Seus sistemas de informação e planejamento, sua estrutura, sua história e cultura organizacional. Portanto, seu desempenho está vinculado mais diretamente a maturidade da gestão estratégica da empresa.

Concluindo, a capacidade de uma empresa de manter sua posição competitiva em um ambinete competitivo e em transformação pode ser melhor atendido por gerentes que sejam capazes de  manter uma visão simultânea da estratégia e da avaliação da estratégia. Eles devem ser capazes de discernir e perceber a estratégia no meio de outras atividades diárias e construir e manter estruturas e sistemas que tornem a avaliação da estratégia um objetivo importante.

A estratégia da sua empresa passa nos testes e atende a esses quatro critérios?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s