Identificando as competências essenciais da empresa

No DICAS DE GESTÃO Competência essencial: criando os mercados de amanhã que publiquei em setembro de 2018, comentei que as competências essenciais são um conjunto de capacidades profundamente enraizadas e que estão por trás de negócios e produtos/serviços de uma empresa.

Voltamos ao tema para tratar de como se pode identificar as competências essenciais de uma empresa. Para isso me baseei no artigo Core Competence of the Corporation publicado por Prahalad e Hamel na Harvard Business Review em maio de 1990.

No artigo os autores afirmam que a competitividade de uma empresa decorre de suas principais competências e produtos-chave. A competência central é, portanto, o aprendizado coletivo na organização, em particular a capacidade de coordenar diversas habilidades de produção e a capacidade de integrar fluxos de tecnologias.

Ser capaz de identificar, desenvolver e explorar as competências essenciais que tornem o crescimento da empresa possível continua sendo um diferencial importante.

Mas afinal, como podemos identificar as competências essenciais de uma empresa?

Gary e Hamel propõe a aplicação de “três testes” que eu aqui chamei de perguntas, para identificar se as competências que uma empresa possui são de fato competências essenciais.

As três perguntas estão ilustradas na Figura 1.

A primeira pergunta serve para verificar se essa competência identificada “provê acesso potencial a uma ampla variedade de mercados”. Se a competência identificada não possibilita a uma empresa atuar em negócios diversos ela não é uma competência essencial.

A segunda pergunta que deve ser feita é se essa competência é uma “contribuição significativa para os benefícios percebidos pelos clientes do produto/serviço final. Em outras palavras para que uma competência seja enquadrada como essecial é fundamental que ela seja percebida e relevante para os clientes da empresa.

Finalmente, a terceira pergunta a ser feita é se a competência analisada é de difícil imitação por parte dos competidores. Uma competência que possa ser facilmente copiada pelos concorrentes definitivamente não é uma competência essencial.

No artigo Prahalad e Hamel nos deixam ainda duas lições não menos importantes. A primeira delas é que o custo de se perder uma competêncial essencial só pode ser calculada antecipadamente de forma parcial. O custo total da perda só se saberá quando for difícil recupará-la. A segunda é que considerando que as competências essenciais resultam de um processo de aprimoramento constante, uma empresa que deixou de investir no desenvolvimento de uma competência essencial terá dificuldade em entrar em um mercado que esteja surgindo, a menos que seja como um mero canal de distribuição.

2 comentários sobre “Identificando as competências essenciais da empresa

  1. Excelente abordagem, muitos lideres ou aqueles que, se acham lideres, não conseguem visualizar tais competências para seus negócios, o acesso aos diagnósticos por falta de dados e análise, são de maior relevância ao que podemos chamar de resultados, e o caminho para isso é tratado como uma rede ou canal de distribuição, da competência essencial.

    Curtir

    • Prezado Samuel Muito obrigado pelo seu comentário! Desenvolver e gerenciar bem essas competências é fundamental para o sucesso de um negócio. É o adequado gerenciamento dessas competências que assegura o alcance dos resultados almejados.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s