Manufatura aditiva: revolucionando a fabricação

No ano passado a BMW anunciou a sua primeira planta de manufatura aditiva. A futura instalação, que demandará investimentos da ordem de dez milhões de euros, será localizada na Alemanha e terá como principal objetivo acelerar o desenvolvimento de expertise em manufatura 3D.

Você já ouviu falar em Manufatura Aditiva?

A Manufatura Aditiva, Additive Manufacturing é um dos pilares da Quarta Revolução Industrial.

Mas o que é Manufatura Aditiva?

Manufatura aditiva é o conceito utilizado para descrever o processo de fabricação através do qual operam diversas ferramentas como o que ficou conhecido como “impressora 3D”. Trata-se de um processo de fabricação mecânico no qual diversas camadas de material são progressivamente adicionadas, sobrepostas uma à outra, com o intuito de fabricar um objeto, geralmente tendo como base um modelo digital.

Essa tecnologia permite fabricar objetos de conformação complexa a partir de um desenho elaborado no computador.

A fabricação de uma peça de acordo com o conceito de manufatura aditiva é semelhante a uma impressão comum. Só que nesse caso no lugar da tinta da impressora é utilizado uma espécie de pó, gel ou algum filamento de plástico ou metal. Durante o processo de fabricação o material escolhido é adicionado em camadas de forma a evitar desperdícios assegurando que a matéria prima seja aproveitada ao máximo.

Na manufatura aditiva os projetos são desenvolvidos a partir de softwares de modelagem 3D tais como AutoCAD, Sketchup, SolidWorks, 3 ds Max, Meshmixer e TinkerCAD entre outros.

A Manufatura Aditiva tem diversas possibilidades de emprego.

A aplicação mais comum desta tecnologia de produção é na indústria. As possibilidades de aprimoramento do processo de manufatura e montagem de produtos de todos os tipos sugerem boas perspectivas de emprego.

Um exemplo que ilustra o interesse da indústria na impressão 3D é o desenvolvimento por parte de uma empresa chinesa de um carro produzido inteiramente com autopeças impressas através do processo de manufatura aditiva.

Figura 1 – LSEV – carro fabricado inteiramente com autopeças desenvolvidas por meio de impressão 3D
Fonte: https://medium.com/tendências-digitais/manufatura-aditiva-e-suas-possíveis-aplicações

Na medicina, por exemplo, a manufatura aditiva permite a fabricação de diversos tipos de próteses de baixo custo. Impressoras 3D serão capazes também de fabricar medicamentos, tecidos como cartilagem, artérias, ossos e até pele sintética.

Imagine poder fabricar em casa aquela peça de reposição que você não encontra mais no comércio para um eletrodoméstico fora de linha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s