Gerenciando os tempos na produção industrial

Quando estamos envolvidos com a gestão da produção em uma fábrica temos que ficar atento aos “tempos”.

O gerenciamento do tempo e dos prazos é importante em qualquer atividade. Na gestão da produção industrial não é diferente. Os tempos geralmente tem papel relevante para o êxito dos processos e, portanto, na grande maioria dos casos, demanda cuidados constantes de gestão, desde o planejamento da operação até a entrega final dos produtos. Requer disciplina e controle eficiente, para permitir corrigir eventuais desvios e problemas com prazos, objetivando impedir que atrasos se acumulem, se tornem graves e, muitas vezes, irreversíveis no decorrer da execução dos processos industriais afetando a competitividade da empresa.

Vamos falar um pouco sobre cada um dos principais tempos que devem ser monitorados pelos responsáveis pelo gerenciamento da produção.

Vamos abordar aqui alguns tempos mais importantes como: tempo de atendimento, de atravessamento, de ciclo, de espera, de fabricação, de mão-de-obra, de máquina, tempo padrão, tempos predeterminados, de setup, de execução e takt.

A Figura 1 ilustra tempos importantes que devem ser gerenciados.

O Tempo de Atendimento é o tempo transcorrido entre a data de recebimento de um pedido de um cliente e o despacho do pedido no setor de expedição da empresa

O Tempo de Atravessamento é o tempo decorrido a partir do momento em que uma matéria-prima chega na empresa e o momento em que esta matéria-prima chega no depósito incorporada em um produto acabado.

O Tempo de Ciclo, Cycle Time, é o tempo necessário para a fabricação de uma peça, ou seja, o tempo transcorrido entre o início e o fim da operação. Para uma máquina ou célula de produção, representa o tempo de saída de peças consecutivas. É o tempo definido pela mais longa das operações.  Muitas vezes, o tempo de ciclo é confundido com o lead time, no entanto são tempos diferentes.

Tempo de Espera, Waiting Time, são todos os tempos improdutivos (que não acrescentam valor a produtos ou serviços), ex. avarias e armazenamento.

O Tempo de Fabricação é o tempo padrão assumido como necessário e adequado, para que uma operação de fabricação seja realizada. A soma de todos os tempos de fabricação define o tempo total necessário para que cada produto seja fabricado. É a referência para se determinar à performance da operação.

Tempo de Mão de Obra, Labor Time, é o tempo que o(s) empregado(s) leva(m) para realizar(em) alguma operação ou etapa do roteiro de produção do produto.

Tempo de Máquina, Machine Time, é o tempo que uma máquina demanda para realizar alguma operação ou etapa do roteiro de produção.

Tempo Padrão é o tempo de referência para a execução de uma dada tarefa, produto ou serviço. Refere-se a um tempo obtido junto de um operário normal a trabalhar a um ritmo normal e em condições de trabalho bem definidas. Não se trata do tempo mínimo, mas sim do tempo normal (deve ser calculado pelo departamento de engenharia de processos).

Tempos Predeterminados, MTM, é o sistema que predetermina tempos de movimentos padrões, pela classificação dos movimentos de cada operação, criando um padrão de acordo com a natureza de cada movimento e das condições em que estes movimentos são realizados.

O Tempo de Setup, Setup Time, é o tempo de preparação, ou seja, o tempo transcorrido entre a produção da última peça boa de um produto A e a produção da primeira peça boa de um produto B quando em um determinado equipamento efetua-se a troca de ferramentas para deixar de fabricar o produto A e passar a fabricar o produto B. O Tempo de Troca o tempo decorrido entre a última peça boa, de um lote/corrida de produção, e a peça aprovada, do próximo lote/corrida de produção.

Tempo de Execução, Lead Time, é o tempo necessário para realizar uma dada tarefa, trabalho, produto ou serviço. É um tempo composto pelo tempo útil (tempo de processamento) e o tempo não produtivo (avarias, armazenamento, transportes e setups).

O Tempo Takt, Takt Time, corresponde ao ritmo de produção necessário para atender a demanda, ou seja, o tempo de produção disponível dividido pelo número de unidades a serem produzidas em função da demanda. Portanto, é o tempo disponível para a produção dividido pela demanda de mercado.

Faltou algum “tempo” importante?

Por último temos que tentar sempre produzir com os menores estoques de matérias-primas, produtos semiacabados e acabados.

Isto é possível pela aplicação do princípio do Just in Time, JIT.

Just in time é um sistema de gestão da produção que tem como premissa que nada seja produzido, transportado ou comprado antes da hora certa. Just in time é um termo inglês, que significa literalmente “na hora certa” ou “momento certo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s