Ressignificando o propósito essencial da organização a partir da intenção estratégica

Uma das abordagens mais fascinantes em gestão estratégia, no meu ponto de vista, embora pouco compreendida e explorada é a da intenção estratégica de Gary Hamel da London Business School e C.K.Prahalad da University of Michigan, publicada na Harvard Business Review de maio-junho de 1989 no artigo Strategic Intent.

A intenção estratégica representa a alavancagem de todos os recursos, capacidades e competências essenciais de uma organização com o intuito de alcançar os seus objetivos estratégicos.

A intenção estratégica é fundamental na medida em que contempla a ideologia da empresa, suas declarações corporativas, ou seja, os fundamentos da estratégia que são: o negócio, a visão, a missão e os valores da organização.

É importante assinalar que toda organização deve ter uma intenção estratégica, mas ela não se limita a afirmação da missão, aquela que o presidente da empresa divulga em um banner na porta de entrada. Uma intenção estratégica consistente deve resistir, segundo Vijay Govindarajan a três testes, nos quais a missão tradicionalmente formulada costuma falhar: direção, motivação e desafio.

  • Direção. Significa saber até onde queremos ir e também onde não queremos ir. É ter a percepção do todo sem perder de vista os detalhes.
  • Motivação. Quanta paixão estamos dispostos a colocar para maximizar a riqueza dos acionistas”? Devemos criar uma razão convincente e mobilizadora.
  • Os bons colaboradores não querem fazer sempre a mesma coisa. Gostam de ser desafiados. Um trabalho medíocre não entusiasma ninguém.

A partir da formulação de uma intenção estratégica clara que resista as “três provas” a organização está pronta para começar a definir o seu propósito essencial tomando o devido cuidado para não se perder em ideias genéricas, ou que se assemelham muito mais com slogans de marketing ou proposições de valor. Um propósito vago e amplo não se sustenta.

Como os significados de missão, visão, valores e propósito são comumente confundidos é importante entender bem a diferença entre eles para que possam ser utilizados de forma complementar, a fim de estabelecer a identidade organizacional da Empresa.

A missão é o compromisso com a sociedade. O que pretende fazer, como pretende fazer e para que fazer.

A visão expressa onde a empresa pretende chegar. O seu destino.

Os valores explicitam a cultura da empresa. Consistem em princípios e comportamentos que determinam como ocorre a gestão da empresa.

Já o propósito essencial é a razão fundamental que justifica a sua existência. É uma declaração definitiva sobre o que você está tentando realizar no mundo, está conectado com algo significativo e bom e é maior do que a própria Empresa. Trata-se do por que da empresa existir.

Por que existimos?

Por que precisamos existir?

Qual contribuição relevante que queremos dar ao mundo e a sociedade?

A missão, visão, valores e propósito alinhados, mantêm a equipe focada no por que a empresa existe, qual é o seu objetivo, quais são as suas metas, e o que precisa ser feito para alcança-la. Isso deve inspirar você e seus colaboradores.

E é por isso que quando seus funcionários, clientes e fornecedores compreenderem qual é o sentido da existência da sua organização, e por que ela é importante, eles se conectarão com ela de forma consistente, e se empenharão para apoiá-la na sobrevivência, despertando a criatividade, engajamento, lealdade, colaboração e paixão de todos os envolvidos.

A elaboração e a comunicação do propósito essencial da organização é uma tarefa simples, porém um passo importante para sua sustentabilidade. Por isso, reúna sua equipe, conversem entre si, descubram e enunciem qual é o propósito da sua organização.

Se as pessoas têm propósitos na vida é natural se supor que as empresas formadas por pessoas também tenham seu propósito perante a sociedade. O que a sociedade perderia se a empresa deixasse de existir? Que diferença a empresa faz na vida das pessoas? Respondendo a estas perguntas você encontrará o propósito da sua empresa.

Como afirmou a CEO da Beneficência Portuguesa de São Paulo em recente artigo na HBR, Denise Santos, “ressignificamos nosso propósito para valorizar a vida e o traduzimos em ações que promovessem atenção, bem estar e carinho em todas as nossas relações”.

Pela declaração é possível depreender que o enunciado de propósito bem elaborado torna-se um guia vibrante para as iniciativas estratégicas e planos de ação da organização.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s