Aplicando o controle estratégico na organização

Desenvolvida e implementada a gestão estratégia e o planejamento estratégico na organização o próximo passo é monitorar o processo de desenvolvimento e desempenho da estratégia.

Isso é realizado por meio do chamado controle estratégico.

Controle estratégico pode ser entendido como um tipo particular de controle organizacional focado no monitoramento e avaliação da performance estratégica para assegurar que a estratégia gere os resultados esperados.

O objetivo da realização do controle estratégico é desenvolver condições para que a alta administração/direção alcance os objetivos e metas organizacionais estabelecidos.

Ram Charan no artigo How to strengthen your strategy review process publicado no The Journal of Business Strategy em 1982 acrescenta outras finalidades do controle estratégico como:

– avaliar a estratégia no que se refere à consistência e atualidade;

– assegurar que o principal gestor conhece bem o escopo de atuação da organização e as atividades desenvolvidas;

– avaliar as mudanças que os gestores fazem em ambientes em transformação;

– monitorar e acompanhar os resultados do que foi acertado entre a alta direção e os gestores das áreas/unidades;

– negociar e integrar as questões estratégicas entre as áreas;

– ampliar o escopo de conhecimento de todos os participantes sobre o ambiente, escolhas e estratégias;

– estabelecer um fórum no qual, gestores e subordinados possam avaliar motivação, comprometimento e atitudes de gestores e demais colaboradores.

O controle estratégico se desenvolve em três principais etapas: mensurar o desempenho organizacional, comparar o desempenho obtido com objetivos e metas estabelecidos e elaborar o fato-causa-ação conforme ilustrado na Figura 1.

A primeira fase do controle estratégico envolve mensurar o desempenho organizacional. Implica em  identificar o desempenho atual da organização por meio de indicadores de performance.

Na segunda fase os resultados das mensurações de desempenho organizacional devem ser comparados com as metas previamente estabelecidas para cada um dos indicadores de performance escolhidos.

Índices para os indicadores acima de 110% da meta estabelecida geralmente indicam que ela foi superada. De 100% a 109% da meta indicam que ela foi alcançada. De 95% a 99% que o indicador ficou ligeiramente abaixo da meta. Índices para os indicadores abaixo de 94% da meta indicam que ela não foi alcançada.

Essas faixas podem variar de indicador para indicador. Todavia é importante ter em mente que se uma meta não foi alcançada precisaremos de tempo para identificar e implementar ações corretivas e tempo para poder observar os resultados da ação corretiva implementada, por isso não recomendo faixa muito abaixo de 94% do resultado esperado para que se considere que uma meta não foi alcançada.

Na terceira e última fase a organização deve definir as ações corretivas que devem ser adotadas a partir da elaboração do chamado fato-causa-ação. A ação nada mais é o que a mudança que o gestor vai realizar na organização para assegurar que ela alcance os objetivos e as metas estabelecidas para cada um dos indicadores utilizados no monitoramento dos objetivos e consequentemente das estratégias.

Caso você queira aprofundar mais o assunto recomendamos a leitura dos DICAS DE GESTÃO anteriormente publicados, que tratam da definição de objetivos, indicadores de desempenho, estabelecimento de metas e elaboração do fato-causa-ação.

Até o próximo DICAS DE GESTÃO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s