Design organizacional: a falsa dicotomia centralização versus descentralização

Toda vez que somos demandados a desenhar ou redesenhar estruturas/arquiteturas em empresas, organizações públicas ou de economia mista um dos primeiros dilemas que surge é entre adotar um modelo mais centralizado ou um mais descentralizado, ou seja, a decisão de centralizar ou descentralizar.

Isto ocorre porque maior ou menor centralização/descentralização é uma premissa fundamental de qualquer projeto de design organizacional. É uma característica importante que deve ser levada em considerações no projeto de estruturas antes de outras análises mais refinadas.

Neste Dicas de Gestão vamos discorrer um pouco sobre o design organizacional particularmente no que se refere a decisão de centralizar ou descentralizar.

Quando se trata do assunto é possível observar que, intuitivamente, as pessoas geralmente advogam a favor de um modelo mais descentralizado e em seguida elencam uma série de vantagens da descentralização. Geralmente argumentos procedentes e, portanto, defensáveis.

Será esta de fato a melhor alternativa em todas as circunstâncias? Afinal organizações mais descentralizadas são de fato mais eficientes e competitivas?

Parece certo que organizações de sucesso são ágeis para identificar e responder prontamente a mudanças no ambiente, ou seja, adaptar suas estratégias de maneira flexível. Uma estrutura organizacional mais descentralizada, a princípio, permite que as organizações respondam melhor, de forma ágil, aos óbices que emanam do ambiente.

Mas será que é sempre assim? Pode-se afirmar que em todas as circunstâncias a melhor alternativa é optar por uma arquitetura mais descentralizada?

Nas últimas décadas a gestão das organizações vem se tornando mais complexa. Isto resulta de transformações profundas nos relacionamentos globais na sociedade, na economia, na crescente concorrência por matérias-primas e mercados. As mudanças climáticas e a situação geopolítica mundial também desempenham papéis relevantes na gestão organizacional. As estratégias organizacionais, portanto, precisam ser mais flexíveis. Esta complexidade crescente gera um impacto sobre a estratégia e consequentemente sobre a arquitetura organizacional. Para serem bem-sucedidas, as organizações precisam aprender a antecipar as mudanças de seus ambientes e a ajustar suas estratégias da melhor forma possível para as condições de mudança e isto, via de regra, tem implicações no design organizacional.

Diversas grandes organizações já tiveram seus momentos mais centralizados e outros mais descentralizados.

E como fica a estrutura organizacional? Se não acompanhar as mudanças na estratégia acaba sendo um obstáculo a sua implementação.

Será que de fato organizações descentralizadas podem responder melhor aos novos desafios?

Qual a sua percepção/avaliação do design da organização onde você atua? A organização onde você trabalha é mais centralizada ou mais descentralizada? Que aspectos positivos/negativos você observa no modelo de arquitetura adotado.

Para iniciar a análise é importante considerar que ambos os modelos, centralizado ou descentralizado, têm aspectos favoráveis e desfavoráveis que precisam ser considerados.

Por um lado, um design descentralizado promove a tomada de decisão, a comunicação e o fluxo de informações e do conhecimento de maneira mais fácil o que propicia a inovação, a motivação e a autonomia para tomar decisão e agir. A descentralização diminui a redundância facilitando sob este aspecto a coordenação, o que estimula a eficácia. Por outro lado, um design centralizado está fortemente centrado no controle, na eficiência e na coordenação.

No entanto não se pode perder de vista que a estrutura organizacional deve se adequar a estratégia revista periodicamente devido as mudanças ambientais.

Lembre-se: a estratégia determina a estrutura!

Na análise do design outras questões devem ser consideradas.

Se a adequação é o objetivo maior do design organizacional porque então ele muda com tanta frequência? Será que os ambientes e as estratégias mudam tanto? Ou será que o problema não está na estrutura e sim no desempenho? Com desempenho ruim precisa-se mudar algo na empresa e aí sobra para a estrutura. Como no futebol quando a equipe tem baixo desempenho e não ganha geralmente muda-se o esquema tático e por vezes o treinador.

Será que as muitas organizações não estão simplesmente mudando o design apenas para responder a um desempenho insuficiente que pode estar sendo determinado por outros fatores?

Por esse motivo é fundamental compreendermos, antes de mais nada, que não existe adequação perfeita entre estrutura/arquitetura/design e estratégia. Por isso a organização tem que identificar o design que melhor se molda a estratégia e consequentemente ao ambiente.

Não existe um modo único e “perfeito” de gestão. Portanto não existe um design ideal. Da mesma forma não existe uma configuração única e uma adequação perfeita entre estrutura e estratégia. Temos que identificar o design que melhor se molda a estratégia e que propicia bem-estar e consequentemente melhor performance.

A escolha será função do modelo de governança, do modelo de gestão, do modelo de negócio, da cultura organizacional, da estratégia adotada bem como da capacidade de ter um sistema de acompanhamento e controle competente. Lembre-se quem descentraliza precisa ter mecanismos robustos para monitorar o desempenho.

Se possível procure identificar uma alternativa de design que propicie o equilíbrio adequado entre eficiência e coordenação com autonomia e inovação.

O desafio do design organizacional deve ser dinâmico. A melhor alternativa hoje não necessariamente será a melhor alternativa no futuro. Um design dinâmico propicia a estrutura adequada para um dado momento ainda que no futuro isso possa ter que ser repensado.

Finalmente quando o modelo adotado não está surtindo os resultados esperados está na hora de pensar em mudar.

Obrigado pela leitura!

Até o próximo DICAS DE GESTÃO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s